Secretária Municipal de Saúde de Sinop aponta importância do curso técnico aos agentes comunitários

Publicado em 09/04/2021 21h30

Município é uma das cidades polos do curso gratuito de formação profissional Técnico em Agente Comunitário de Saúde (TACS)

Essenciais para o bom funcionamento da Atenção Primária no Brasil, os agentes comunitários de saúde e de combate às endemias são os responsáveis pela realização de visitas domiciliares,  por ouvirem os relatos da comunidade, identificar os problemas e agravos da saúde e informar a demanda da população à equipe do programa Estratégia de Saúde da Família.

Entretanto, na prática, o trabalho desses profissionais vai muito além disso, e seu alcance depende também dos gestores municipais. A pandemia de Covid-19 evidenciou ainda mais a importância desse grupo para a comunidade.

A secretária municipal de Saúde de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá), Daniela Galhardo, acentua que os agentes comunitários de saúde e de combate às endemias (ACS e ACE) são profissionais de extrema necessidade na implementação do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo importante o reforço na qualificação para o bom desenvolvimento e valorização da categoria.

Em apoio ao grupo, o município de Sinop abriu as portas para o curso gratuito de formação profissional Técnico em Agente Comunitário de Saúde (TACS), com ênfase em Endemias, sendo uma das cidades pólos que recebem as novas turmas da qualificação, proporcionada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

“Esse curso é de suma importância para a qualificação profissional dos ACS e ACE, e com certeza, a qualificação traz maior qualidade no serviço prestado a nossa população”, avalia a secretária.

Segundo ela, a atual gestão do prefeito Roberto Dorner, busca a valorização e qualificação dos servidores, incluindo os agentes de saúde e de combate às endemias, e a educação permanente e continuada já faz parte do planejamento da saúde de 2022. “Tenho certeza que com essa qualificação específica, a categoria está sendo reconhecida e, o principal, farão um serviço de excelência prestado aos nossos munícipes”, justifica.

Como incentivo aos profissionais estudantes do curso de Sinop, a secretária acrescenta que é preciso perseverança para alcançar a magnitude na profissão. “O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis. Tenho certeza que essa formação fará diferença na vida de todos os agentes”, enfatiza a secretária.

Além de Sinop, também são cidades polos do segundo ano do curso em Mato Grosso, os municípios de Água Boa, Barra do Garças, Cuiabá, Juara, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis e Tangará da Serra.

Nessas cidades, os alunos agentes comunitários de saúde, de combate às endemias e de vigilância ambiental contam com apoio pedagógico com tutores on-line e presencial, além de atividades práticas.

Sobre o curso TACS-MT

O curso é oferecido pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), por meio da Escola do Legislativo, com a execução do Instituto Brasil Adentro (IBA), e apoio do Governo do Estado. Prefeituras e Secretarias de Saúde também apoiam a iniciativa. Ao final do curso, previsto para novembro, os alunos serão diplomados em cerimônia de formatura e passam a ser técnicos. O curso é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Mais informações pelo site: https: www.tacsmt.com.br.