Assembleia Legislativa vai sugerir às prefeituras ‘adicional salarial’ para agentes que concluírem curso técnico

Publicado em 09/04/2021 21h30

Cerca de 1.500 agentes comunitários de saúde, de combate às endemias e de vigilância ambiental iniciaram a segunda turma do curso em 24 de janeiro

A qualificação profissional é um importante passo na busca pela valorização salarial, além de promover ganhos pessoais na vida dos estudantes. Em Mato Grosso, cerca de 1.500 agentes comunitários de saúde, de combate às endemias e de vigilância ambiental, têm a oportunidade de alavancar a carreira, através do curso gratuito de formação profissional Técnico em Agente Comunitário de Saúde (TACS), com ênfase em Endemias. As aulas da segunda turma do curso gratuito iniciaram no dia 24 de janeiro passado.

Promovido pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), pioneira no país a oferecer esse tipo de qualificação de forma totalmente gratuita, o curso pretende melhorar não só a atuação desses profissionais nos municípios, mas também possibilitar adicional salarial pela ascensão na carreira desses servidores. É o que sugere a Câmara Setorial Temática (CST) que debate os assuntos da categoria na Assembleia, presidida pelo deputado Max Russi, atual presidente da Casa de Leis.

De acordo com o relator da CST dos Agentes, Carlos Eduardo dos Santos, as prefeituras podem criar um adicional de qualificação para os profissionais que se formarem como técnicos no estado. Um exemplo, cita o relator, é o que fez a Prefeitura da cidade de Porto Alegre do Norte, que acrescentou 25% ao salário base de cinco agentes, assim que concluíram o curso em 2021.

“Vamos propor esse adicional salarial aos prefeitos, haja vista que foi um grande investimento feito na saúde dos municípios quando qualificamos os agentes para os atendimentos nas comunidades locais”, frisa Carlos.

Ainda segundo o relator, o curso é de primeira qualidade e foi considerado pelo Conselho Nacional de Técnicos em Agentes Comunitários de Saúde (Contacs), como o melhor oferecido atualmente para a categoria no Brasil.

As primeiras turmas concluíram o curso em novembro do ano passado e as formaturas aconteceram nas referidas cidades polos, terminando em Cuiabá. Neste ano, as novas turmas também têm aulas no formato de Ensino à Distância (on-line), com a possibilidade de atividades presenciais nas cidades polos de Água Boa, Barra do Garças, Cuiabá, Juara, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra.

Mais sobre o curso TACS-MT

O curso é oferecido pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), por meio da Escola do Legislativo, com a execução do Instituto Brasil Adentro (IBA), e apoio do Governo do Estado. Prefeituras e Secretarias de Saúde também apoiam a iniciativa. Os participantes têm direito a material didático digital e impresso, apoio pedagógico com tutores on-line e presencial, além de atividades práticas.

Ao final do curso, previsto para outubro, os alunos serão diplomados em cerimônia de formatura e passam a ser técnicos. O curso é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Mais informações pelo site: https: www.tacsmt.com.br.

Mais Informações:
Assessoria de Imprensa TACS
Luciane Mildenberger
(65) 99971-1825